Publicado por: STRØNGM@N | 13 janeiro, 2013

Nova série do canal Discovery Channel

logo

Olá caros leitores…

Ontem (12/01/2013) tive a oportunidade de assistir ao episódio “Mundo Inteligente” da 2ª temporada da série “2111”  que está passando no canal de TV a cabo Discovery Channel e achei muito interessante.

**Sem spoiler***

Nesse episódio, há entre outras informações, o que eles pretendem fazer com o Watson por exemplo.

Vejam a sinopse do episódio abaixo:

Em 100 anos, levantar pela manhã para viver um dia normal já não terá o mesmo significado. Bem vindo a um futuro de casas, escritórios e cidades automatizadas. Conheça máquinas que nos ajudam a determinar se estamos famintos, deprimidos ou prestes a adoecer; uma tecnologia que prevê desastres naturais e ajuda a preservar o meio ambiente, e robôs que se encarregam das tarefas domésticas e das atividades diárias.Dentro de 100 anos, ninguém conseguirá imaginar a vida sem a presença da inteligência artificial para agilizar e simplificar o dia a dia.

Vale assistir.

Fonte: discoverybrasil

Let`s go!!!

Publicado por: STRØNGM@N | 12 maio, 2012

Computadores podem aprender!

Olá caros leitores,

vi essa notícia no site inovação tecnológica  e achei bastante interessante…

Até o início do século 20, a ciência assumia que os seres vivos agiam seguindo alguns reflexos instintivos inatos. Mas Pavlov demonstrou que era possível gerar reações sem o estímulo físico característico.

Ao tocar um sino antes de alimentar os cães, ele demonstrou que, após algum tempo, os cães salivavam apenas ao ouvir o toque da sineta, sem que houvesse nenhuma comida por perto.

A história parece estar se repetindo no campo da eletrônica.

Agora, cientistas da Universidade de Kiel, na Alemanha, construíram uma versão eletrônica do cão de Pavlov: essencialmente, um circuito que “aprende pela experiência”.

“Nós usamos memristores a fim de imitar o comportamento associativo do cão de Pavlov na forma de um circuito eletrônico,” resume o professor Hermann Kohlstedt, coordenador da equipe.

Aprendizado de máquina

As informações digitais e as informações biológicas são processadas seguindo princípios fundamentalmente diferentes.

É por isso que é tão difícil ensinar as coisas aos computadores e aos robôs: eles simplesmente não aprendem pela experiência.

Isso força os humanos a escrevem programas exaustivamente extensos, que devem prever cada situação que o equipamento irá encontrar, em detalhes, dizendo como ele deverá agir em resposta a cada uma dessas situações. Quando alguma coisa sai fora do script, o programa trava ou é encerrado abruptamente.

Assim, estamos longe de podermos falar sobre “processos cognitivos” de um computador ou de um robô.

A replicação do cão de Pavlov em escala eletrônica pode mudar tudo isso ao abrir, pela primeira vez, a possibilidade de se projetar circuitos eletrônicos que imitem o aprendizado animal.

Cognição eletrônica

Enquanto um resistor “reage” à corrente elétrica simplesmente impondo uma resistência à sua passagem, o memristor consegue se “lembrar” da última corrente que passou por ele porque ele altera sua própria resistência a cada passagem da energia.

Há tempos os cientistas sonham em usar esse efeito memória para criar circuitos similares às conexões existentes entre as sinapses cerebrais.

“No longo prazo, nosso objetivo é transferir a plasticidade sináptica para os circuitos eletrônicos. Nós poderemos até mesmo recriar eletronicamente as habilidades cognitivas,” confirma Kohlstedt.

Computadores que aprendem

O que os pesquisadores planejam agora é construir comportamentos mais complexos, criando módulos de uma rede neural em hardware que de fato aprenda com os impulsos que receber.

Segundo eles, uma primeira aplicação prática estaria no reconhecimento de padrões, algo muito difícil de programar nos computadores atuais.

Mas, no longo prazo, a esperada criação de habilidades cognitivas em circuitos eletrônicos poderão criar computadores que não serão avaliados mais apenas pela velocidade com que conseguem realizar cálculos, mas pela sua capacidade de aprendizado.

O memristor, o componente eletrônico com memória, foi teorizado pelo cientista Leon Chua, em 1971.

Mas o primeiro memristor prático só foi construído em 2005, nos laboratórios da HP, e os cientistas conseguiram entender realmente seu funcionamento apenas no ano passado.

Veja a notícia na íntegra.

Fonte: inovacaotecnologica.com.br

 

See ya!!!

Publicado por: STRØNGM@N | 6 abril, 2012

A um passo da Inteligência Artificial

Olá caros leitores,

vi essa notícia no bloglenovo e achei muito interessante:

Dois cientistas publicaram na revista “Neural Computation” resultados de uma pesquisa sobre um sistema computacional capaz de aprender e se desenvolver a partir do ambiente.

Os pesquisadores declaram ao site Science Daily que o modelo é um modelo matemático das redes neurais do cérebro, instalado em um ambiente que oferece estímulos constantes, conforme ocorre no mundo real, para então desenvolver a capacidade de adaptação.

Eles também explicaram que, quando pares de estímulo-resposta são considerados suficientes, a máquina processa um grande número de comportamentos. O computador é batizado de Super Turing, ou uma evolução da chamada máquina de Turing (um modelo teórico escrito por Alan Turing em 1936, muito antes do surgimento dos primeiros computadores).

A grande diferença dos computadores tradicionais é que estes fazem funções para ambientes específicos para executar operações sobre as quais eles foram programados. Ou seja, eles só podem ser inteligentes se forem programados para dar uma resposta bastante específica, ou uma variável delas, mas não podem criar novas informações ou dar soluções ricas e inteligentes para a resolução de um problema.

Daqui a alguns anos, projetos baseados no Super Turing vão integrar robôs que poderão acompanhar pessoas com deficiência a lugares nas quais precisarão de ajuda – como pessoas cegas ao atravessar uma rua ou ir a um supermercado, por exemplo. Ou serem auxiliares para dar informações turísticas e para pagarem contas em bancos.

Para ler a notícia na íntegra, clquem aqui.

Fonte: bloglenovo

See ya!!!

Publicado por: STRØNGM@N | 20 fevereiro, 2012

Cientistas da Suécia inventam o computador “gênio”!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um grupo de pesquisadores da universidade de Gotemburgo desenvolveram o primeiro computador que é capaz de marcar 150 pontos em um teste de QI. Para se ter uma idéia, a maioria dos seres humanos e dos robôs, não costumam marcar uma pontuação acima de 100. Para conseguir essa façanha, os cientistas usaram uma mistura de lógica matemática e um pouco de psicologia, o que possibilitou imitar o padrão de pensamento humano. Veja a matéria completa clicando aqui.

Fonte: uol.com.br

See ya!

Olá caros leitores,

Uma pesquisa da University College de Londres possibilitou que o computador aprende-se a jogar Civilization após ler o manual do jogo.
Após ler o manual, a máquina passou de 46% para 79% a sua performance no número de vitórias.

Para saber mais, clique aqui.

Fonte: Olhar Digital.

See ya!

Publicado por: STRØNGM@N | 9 julho, 2011

Assistente Virtual Denise

Olá Caros leitores,

conheçam a assistente virtual Denise… Ela está presente nos apartamentos do futuro em São Paulo ;-)!

Vejam os videos abaixo:

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

Reportagem da redeTV sobre a Denise:

See ya!!!

Publicado por: STRØNGM@N | 26 junho, 2011

Reabrindo o blog!!!

Olá prezados leitores,

após uma temporada sem postar nada de novo, além de ter fechado o blog para balanço… Eis que estamos aqui de volta! ;-)!

Fiquem ligados, que em breve estaremos postando novidades aqui no blog!!!

Aguardem!

See ya!

Publicado por: STRØNGM@N | 2 novembro, 2010

MINDdroid = Android + LEGO MINDSTORMS

Olá caros leitores.

Há uma boa novidade para quem possui um smartphone com o Android e também o kit LEGO MINDSTORMS.

Trata-se do app MINDdroid, desenvolvido pela LEGO. Com ele é possível se conectar com o seu MINDSTORMS, através do bluetooth. Para controlá-lo, você utiliza o acelerômetro do smartphone.

Para baixá-lo basta acessar o market e procurar por minddroid.

Lembrando que o app é gratuito.

Fonte: Mindstorms.lego.com

See ya!!!

Publicado por: STRØNGM@N | 13 setembro, 2010

Robôs capazes de aprender com a experiência!

Graças ao projeto Xpero…

O objetivo desse projeto foi desenvolver um sistema cognitivo para um robô que lhe permita explorar o mundo à sua volta e aprender através da experimentação física, testando hipóteses logicamente.

O primeiro passo foi criar um algoritmo que permite que um robô explore e reconheça o ambiente a partir dos dados recebidos dos seus sensores.

Para que isto fosse possível, os pesquisadores tiveram que instalar um “conhecimento” predefinido no robô, na forma de noções básicas de lógica – ou seja, para ser capaz de aprender, o robô precisa “nascer” com um background que alimente seu processo cognitivo.

Mas robôs são máquinas controladas por computadores, e computadores são binários. Assim, no estágio atual, o robô apenas consegue entender as coisas como verdadeiras ou falsas – não há talvez. Mas, mesmo com essa limitação, o programa representou um avanço impressionante para os robôs.

Conforme se movimenta, o robô utiliza os dados dos seus sensores para testar seu conhecimento. Quando ele descobre como sendo falso algo que ele esperava que fosse verdadeiro, ele começa a fazer experiências para descobrir por que sua expectativa é falsa, e assim corrigir suas hipóteses.

Para saber mais clique aqui

Fonte: Inovação Tecnológica

See ya!!!

Caros leitores,

Estão todos convidados a assistirem a transmissão ao vivo pela internet às 13:30 no dia 13/09/2010 que conta com a participação dos fundadores da Singularity University, Peter Diamandis e Ray Kurzweil, e o astronauta formado pela NASA e veterano de três vôos espaciais, Dan Barry sobre os projetos que foram gerados pelos alunos do GPS(Graduate Studies Program) de 2010.

Segue na íntegra a informação sobre o evento e sobre uma ótima supresa/novidade/oportunidade para todos nós que gostamos e temos interesse sobre o assunto:

A Singularity University (SU), a Universidade do Futuro, realizou neste ano o seu programa de verão: o Graduate Studies Program (GPS) 2010, onde 80 participantes internacionais selecionados pela SU tiveram o desafio de desenvolver projetos com o objetivo de solucionar os grandes desafios da humanidade.

No dia 13/09/2010, haverá uma transmissão ao vivo, pela internet às 13h30, com os fundadores da Singularity University, Peter Diamandis e Ray Kurzweil, e o astronauta formado pela NASA e veterano de três vôos espaciais, Dan Barry.

Eles apresentarão os projetos que foram gerados pelos alunos do GSP de 2010, inclusive o projeto de Fábio Teixeira, ganhador do concurso FIAP/Singularity University.

Para assistir à apresentação, basta realizar o cadastro a partir do seguinte link: http://exclusive.singularityu.org/

E quem quiser ter a oportunidade de estudar com os professores da Singularity University, a FIAP, em parceria com a Singularity University, realizará um programa inédito no Brasil: o Executive Program. O programa tem como objetivo analisar as últimas inovações em seis áreas do conhecimento que vem apresentando crescimento exponencial: Inteligência Artificial & Robótica; Redes & Sistemas Computacionais; Biotecnologia & Bioinformática; Medicina & Neurociência; Nanotecnologia e; Energia & Meio Ambiente.

É a primeira vez que a Singularity University realizará um programa fora de seu campus, localizado na sede da NASA, na Califórnia, Estados Unidos.

Para mais informações sobre o Executive Program acesse:

FIAP

Agradecemos a agência ideal , especialmente a Carla Zatorre, por convidar-nos e principalmente por expandir o convite para todos os nossos leitores!

See ya!!!

Older Posts »

Categorias